bar-alta-floresta.jpg

Policiais militares de Alta Floresta (a 803 km de Cuiabá) prenderam cinco mulheres por manter pessoas em condição análoga à escravidão e favorecimento à prostituição, durante vistoria em uma casa noturna, na tarde de segunda-feira (09.09). Os policiais constataram que o imóvel apresentava condições sub-humanas e insalubres. Segundo o boletim de ocorrência, uma guarnição estava em ronda pelo bairro Setor F, quando avistou uma festa com várias pessoas aglomeradas, no estabelecimento comercial.

A primeira mulher abordada, identificada como J.S.C., 26 anos, carregava no bolso R$ 3.307. Ela disse que parte do dinheiro seria do aluguel do bar, referente ao acordo comercial. A outra parte, teria recebido do marido, que trabalha em um garimpo. Logo em seguida, foi abordada T.T.S., 26 anos, que também tinha dinheiro no bolso e se identificou como a proprietária do bar. A terceira mulher, identificada como, D.N.S., 25 anos, tinha um cigarro de maconha.

A quarta suspeita abordada, identificada como V.R.S.S., 42 anos, disse ser a gerente do bar. Ela afirmou não receber mulheres que usam drogas e alegou ter mandado embora uma, dias atrás. A quinta mulher, identificada como G.l.C., 18 anos, desacatou a equipe. Todas foram encaminhadas à delegacia para as devidas providências.

Fonte: Rafael Medeiros | o bom da notícia

preso1-2-1024x850.jpg